O AECT Rio Minho disponibiliza um registo online para as pessoas afetadas pelo encerramento de fronteiras, com o intuito de proceder à compilação de um dossier que sirva de base reivindicativa junto dos Governos de Espanha e Portugal. Só nas primeiras horas de publicação, já foram recolhidas algumas dezenas de reclamações. O presente formulário disponível em (www.smartminho.eu) afere o tipo de prejuízo sentido.

O objetivo deste registo é conhecer o real impacto, atribuindo um nome/rosto a uma situação que está a acarretar, diariamente, prejuízos significativos, em tempo e dinheiro, por teimosia dos governos de Portugal e de Espanha em não autorizar a abertura de todas as travessias entre o Alto Minho e a Galiza, de forma a agilizar a circulação de trabalhadores transfronteiriços e de transportes de mercadorias.

No formulário online, os interessados devem esclarecer se são particulares, empresas ou autónomos, qual o setor no qual trabalham (serviços, indústria ou comércio), o número de viagens realizadas entre ambos os lados da fronteira, os quilómetros percorridos habitualmente com a fronteira aberta e com a fronteira fechada. Também são solicitados dados sobre os prejuízos sentidos, ao nível do tempo despendido a mais no trajeto entre a residência e o local de trabalho, o aumento do custo das deslocações, a redução de clientes da outra margem ou o impedimento de atravessar a fronteira. Posteriormente, o AECT Rio Minho fará chegar estas reivindicações às entidades nacionais e regionais competentes de Portugal e Espanha.

 155 total de visualizações,  1 total hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *