A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira irá avançar com “medidas jurídicas” derivado ao “conturbado início da atividade” da nova empresa Águas do Alto Minho, caso esta não cumpre com o estabelecido no contrato de concessão.

Nos últimos dois meses, a empresa emitiu 15 mil faturas com erros, gerando reclamações por parte da população.

No comunicado divulgado após reunião do executivo, o Presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira”, lamentou “as grosseiras anomalias” nas faturações de Janeiro e Fevereiro da empresa. Referiu também que “a expetativa inicial subjacente à criação da ADAM ainda não foi atingida, especialmente no que diz respeito à qualidade do serviço prestado”.

Recordou que está em cima da mesa a concretização de cerca de 10 milhões de investimento em intervenções “para alcançar a adequada sustentabilidade e boa gestão e qualidade do serviço a prestar no abastecimento de água domiciliária do concelho de Vila Nova de Cerveira”.

“Torna-se urgente que estes objetivos sejam assegurados, pelo que, e por proposta do edil cerveirense, a Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, exigir à empresa o cumprimento integral do acordo, sob pena de ter que tomar medidas adicionais juridicamente sustentáveis e que o Município entenda oportunas”, concluiu.

Foto: Rui Manuel Fonseca/Global Imagens

 481 total de visualizações,  2 total hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *